Category

Bárbara

Category

Fomos ao cinema!

Fui com o miúdo pela primeira vez ao cinema!

Cheia de medo, confesso! Pronta para sair a meio do filme.

Ele gosta de filmes mas não se senta a ver um filme do princípio ao fim. Vai comer, vai ao wc, vai brincar, fala que se farta.

As probabilidades de isto correr bem eram poucas! Mas mesmo assim lá fui.

Eu adoro cinema e estava ansiosa para ver a reação dele! Será que ia ter parceiro para esta paixão? 🙂

Correu tão bem! ❤️

Claro que não ficou quieto o tempo todo! Esteve sentado, esteve ao colo e houve uma altura em que se deitou com a cabeça nas minhas pernas. Mas isso eu compreendo, com três anos estar sentado hora e meia é duro!

Não fez barulho e esteve sempre atento! Houve alturas que espreitei pois desconfiei que tinha adormecido de tão sossegado que estava! 😂😂

Agora só me pede para repetir! Quer ir ver o Ferdinando!

Vamos a ele!

(Pena os bilhetes serem tão caros e uma tarde de cinema ficar um disparate de dinheiro se decidirmos acrescentar aos bilhetes umas pipocas ou umas gomas!)

E na doença?

Por cá as coisas estão a melhorar, o miúdo está a ficar fino mas infelizmente a miúda teve mesmo que ser internada e por isso desde domingo que estamos no hotel!

A parte boa é que em dois dias há melhorias visíveis no estado dela! E assim já valeu a pena!

O que me leva a escrever hoje não é sobre os meus filhos, mas sobre aqueles filhos sem pais, que estão institucionalizados.

Quem dá o colo tão importante na hora da doença? Quando vão às urgências de um hospital? Quando uma enfermeira lhes tira sangue?

Estávamos nas urgências e um menino de dois anos queixava-se da barriga. Chorava muito e o colo da mãe era o lugar seguro dele para descansar entre as mãos da equipa hospitalar que tentava entender a razão da queixa! Ele adormecia, até nova ronda de mãos.

Do outro lado uma bebé chorosa forçada a fazer medicação, consolada com o colo e o abraço da mãe em segundos!

E os filhos que não tem pais?

Chorei… desolada na dor que tantas crianças devem sentir, no vazio que carregam no peito e na falta do lugar seguro.

Lembro-me muitas vezes dos meninos institucionalizados que se preocupam com quem faz o turno da noite ou da manhã. Não tem uma família para eles, tem funcionários, que acredito saibam dar amor, mas tiram folgas e férias.

Será que vocês me percebem?

Até onde vai o nosso conforto e o nosso receio para não mudarmos isto?

Porque é que a adopção é na sua maioria feita apenas por casais que não podem ter filhos?

Porque não somos todos famílias de acolhimento?

Eu sei as respostas todas! Só não sei se este nosso egoísmo receoso deverá ser maior que o amor. Não deveria!!

Diferenças entre manos!

aqui falei na diferença da aparência entre os meus filhos. Ele é loiro e ela morena.

Mas as diferenças são tantas que podia fazer um blog só com isso! (Acho que também já disse isso!)

Estão os dois doentes.

Ele, que nunca me ficou choco, quando tem febre parece ter tomado redbull, acelerado como nunca vi!! Mas come igual, brinca igual… só se nota porque fica com os olhos vidrados e claro aquele aceleração mais acelerada que o costume. É capaz de acordar às 4 da manhã a tagarelar de tal forma que percebemos logo que tem febre. Fala, fala, fala! É preciso dar espaço e esperar mais de uma hora para que a medicação faça efeito e ele se acalme para voltar a dormir.

Ela! Chorosa, choquinha, queixosa… olhos de carneirinho, só quer colo, só quer encosto…

Tão diferentes! E eu que não estava habituada a ter um filho doente, doente! Se é que me entendem!

Quando o ele está doente só temos que o entreter. Porque ele come, ele toma bem a medicação, ele já fala (que ajuda tantoooo saber o que dói!) , ele só precisa que brinquemos com ele para o ajudar na aceleração.

Ela, há quase uma semana que mal come e já se nota nas bochechas ;(

A medicação tem alturas que vai bem outras que nem por isso. Não se ri, não quer brincar…. uma dor só de ver!!

E desta vez ainda por cima está tão difícil de passar!!

E agora lá para mais uma noite, são sempre mais difíceis as noites que os dias, não é? Mas acreditamos que amanhã já será melhor e tudo vai passar!! ❤️🙏

Doentes!

Tem sido uns dias do catano cá por casa! Fruto da época em que estamos, frio e agora chuva, a miúda ficou doente e agora está também o miúdo!

Não me venham dizer que se vive melhor no inverno, que é preciso é saber vestir, que isto e aquilo! De verão não há bronquiolites nem otites nem outros bichos acabados em ites!!!

Desde domingo a miúda já foi três vezes ao médico, deixou de se rir e de comer, até para mamar era difícil!! Rais parta!!

Esta noite foi a vez do pequeno fazer febre e vamos ver no que dá!! E será que os pais cá de casa se safam desta?

Agora só queria ver os dois bem novamente!!

Parece que estes dias se tornam os piores dias da nossa vida! Que a febre nunca mais desaparece! Que ficamos cheios de dúvidas quanto à origem da dita! Credo!!

– Passa tempo e deixa os medicamentos fazerem efeito. Oupa!

– vai-te embora tosse maldita!

Para todos que estão na mesma situação que nós, lembrem-se que vai passar! ❤️

Conversa de adultos

No seguimento do post da Sandra de ao bocadinho lembrei-me de duas ocasiões em que o miúdo lá de casa disse coisas que são mesmo dos adultos e não de um miúdo de 3 anos!

No outro dia, no  carro, disse-me que a auxiliar da sala estava consumida porque os meninos gritavam muito!

A auxiliar da sala dele usa muito a expressão “consumida” : “Hoje estou consumida que eles portaram-se muito mal!” 😛

E hoje de manhã enquanto limpava os olhos à Flor, com compressas porque ela anda constipadinha ,e ela chorava como se as compressas tivessem pregos (!!) o Vicente estava junto a ela e dizia: ” eu sei, é muito chato, eu sei, mas tem que ser!” <3

Sim, isso é o que eu lhe digo a ele quando preciso de lhe fazer alguma coisa que ele não gosta muito.

E aí por casa, que expressões dizem os vossos miúdos que vocês sabem que é conversa de adultos?

 

Rir de nada!

No outro dia a Sandra escreveu aqui no blog que há adultos que perdem o sentido de humor quando se tornam pais e mães.

Apesar de achar que nunca perdi o sentido de humor, aqui me confesso que a maternidade me tornou uma pessoa mais séria e preocupada. Deixando pouco espaço ao improviso e à descontração.

Como sabem gravidez para mim é doença e isso não ajudou nada ao processo. Depois a aflição de um filho APLV, graças a Deus de nível baixo.

Confesso também que o pós-parto da segunda gravidez foi duro! Mas aos poucos tudo voltou ao sítio, e como eu digo, é sempre a melhorar.

Nos últimos tempos decidi fazer um pacto com a alegria (obrigada Júlia Pinheiro) e tentar ser genuinamente estúpida como era antes de ser mãe. Relaxar mais, aproveitar mais, deixar-me estar!

(Não me vou tornar uma mãe irresponsável, descansem!!)

E uma coisa que sempre gostei foi de me rir de mim própria! Acho tão bom e saudável rirmos-nos de nós!

Outra coisa que acho o máximo é rirmos-nos de nada! Sim, de nada! Aquele rir só porque alguém se está a rir e ninguém sabe de que nos rimos, nem mesmo nós!

Sábado fui jantar com uns amigos e um dos momentos estúpidos em que nos riamos de nada foi fotografado! Tão bom!

E rir do rir dos nossos filhos? ❤️

O correr dos dias! 

Sou só eu que acho que os dias passam a voar?

Hoje cheguei a casa com os miúdos às 18:30 e só me sentei para jantar. E  já passava das nove!! 

O que fiz? Entre sopas, jantar, preparar banhos e arranjar roupas nem eu sei bem o que andei a fazer e como é que o tempo passou tão depressa!!! 

Já no último fim de semana fiquei com a sensação de que nem tinha aproveitado os miúdos apesar de termos estado quase 24/24h juntos! 

Acredito que há fases mais atarefadas que outras, e acho que estou numa dessas fases! Sou muitas Bárbaras ao mesmo tempo e ainda não encontrei um equilíbrio nem uma rotina mas hei-de lá chegar! 😉

Diferenças entre irmãos!

Eu e a Sandra temos andado enroladas com a vida e infelizmente o blogue vai sofrendo com a nossa ausência! 

Todos os dias me lembro de coisas que podia partilhar com vocês e aposto que a Sandra também! 

No meu caso acreditem que com as diferenças que vou conhecendo dos meus filhos podia alimentar este blogue para sempre. Se é mesmo verdade o quanto um filho pode ser diferente do outro, eu não fazia ideia do quanto diferente podiam mesmo ser! É mesmo em tudo! 

Fisicamente a piada está feita! Se de um lado temos um miúdo branquinho, loiro e de olhos verdes, do outro lado temos uma morenaça, cabeluda e de olhos arregalados! 

Eu encontro-lhes muitas parecenças na face mas obviamente que as diferenças são o que saltam à vista! 

No caso deles fisicamente ainda temos mais diferenças! Se o miúdo foi um bebé pequenino que vestiu sempre abaixo do tamanho, a miúda veste bem acima do tamanho. E isto é giro porque é na verdade um novo mundo! 

E com vocês? Os vossos filhos são muito diferentes? 

Hoje falamos só do fisicamente porque das restantes diferenças precisamos de um texto novo 😂😂

Diferenças entre irmãos! 

Eu e a Sandra temos andado enroladas com a vida e infelizmente o blogue vai sofrendo com a nossa ausência! 

Todos os dias me lembro de coisas que podia partilhar com vocês e aposto que a Sandra também! 

No meu caso acreditem que com as diferenças que vou conhecendo dos meus filhos podia alimentar este blogue para sempre. Se é mesmo verdade o quanto um filho pode ser diferente do outro, eu não fazia ideia do quanto diferente podiam mesmo ser! É mesmo em tudo! 

Fisicamente a piada está feita! Se de um lado temos um miúdo branquinho, loiro e de olhos verdes, do outro lado temos uma morenaça, cabeluda e de olhos arregalados! 

Eu encontro-lhes muitas parecenças na face mas obviamente que as diferenças são o que saltam à vista! 

No caso deles fisicamente ainda temos mais diferenças! Se o miúdo foi um bebé pequenino que vestiu sempre abaixo do tamanho, a miúda veste bem acima do tamanho. E isto é giro porque é na verdade um novo mundo! 

E com vocês? Os vossos filhos são muito diferentes? 

Hoje falamos só do fisicamente porque das restantes diferenças precisamos de um texto novo 😂😂

Actualizações da vida!

Muitas são as noites em que após estar a casa a dormir me lembro de vos vir cá contar as coisas de que se tem feito a nossa vida, mas depois acabo por não o fazer! Tenho tantas histórias em atraso que isso acaba por servir como desculpa para não escrever! 

Fomos de férias para um sítio incrível e quero muito contar-vos isso! 


A Flor já tem seis meses (!!!) , dois dentes e já está no infantário! 😳 isto tudo! Imaginem! 

O Vicente está cada vez mais crescido e com um discurso cada vez mais maravilhoso. 

A semana passada estivemos TODOS doentes, virose! E digo-vos que me senti para morrer! Custa-nos mais a nós que a eles esta coisa das viroses não é?! Jizas! 

A nossa casa nova está “quase” pronta. Está na fase das especialidades! O carpinteiro, o electricista, o pintor e parece que se não formos todos os dias lá a coisa sai sempre ao lado! Estamos tão mas tão ansiosos e gostávamos tanto de já lá passar o natal!🤞

Os projectos continuam a fazer-me ter vontade de fazer mais e melhor! E espero ter muitas novidades sobre eles para breve 😀

E pronto, assim em algumas linhas, ficam a par da vida. Amanhã há mais! Espero! 😘