Category

Bárbara

Category

#salvadorable

Não podia deixar passar em branco o feito de ontem!

O relaxamento, a naturalidade, a doideira do Salvador Sobral! A simplicidade e genialidade dos manos Sobral que conseguiram ontem vencer o festival da eurovisão!! A Luisa teve tanto mérito quanto o irmão e ele reconhece-lhe isso trazendo-a sempre ao palco.

A música é linda, doce, serena. Perfeita para embalarmos os nossos filhos!

A interpretação desconcertante, tal como o próprio intérprete! Desde um F***-se numa conferência de imprensa ao “isto tava tudo comprado” no palco da eurovisão, Salvador é o artista que diz o que sente e que por isso fez questão de aproveitar a ocasião para chamar a atenção à crise dos refugiados, que parecemos esquecer.

Disse ainda, por exemplo, em directo que o apoio de Caetano Veloso valia mais que o prémio da final. Não quer saber do politicamente correcto. Quer saber da música! E nós queremos continuar a saber dele!

PS: e agora digam-me lá, isto é coisa só de tugas não é? 🙂

Dia da mãe

O dia da mãe já acabou. Já passa da meia-noite mas eu ainda não durmo. Aliás estou tão cansada que até me apetece vomitar! 

Ser mãe também é isto! A exaustão! Continuar a amar mesmo quando estamos exaustas. 

O dia da mãe já acabou e eu passei o dia com a miúda colada às mamas. Já foi assim no dia anterior. Não sei se um pico de crescimento, se cólicas e a mama funciona como conforto, não sei. Só sei que não descanso, que não consigo fazer nada, que me sinto cansada. 

Ser mãe também é já não aguentar mais e mesmo assim continuar acordada quando todos já dormem. Continuar a dar de mamar e a mudar fraldas pela noite dentro.

Continuar sem tomar um café que tanto nos ajudaria ou comer aquele chocolate que tanto nos acalmaria porque estamos a dar de mamar! 

Ser mãe é passar o dia a deixar que os outros cuidem dos nossos quando os nossos braços não chegam para tudo e de noite irmos aconchegar a roupa e beijar muito o nosso filho mais velho mesmo que ele não saiba quando acordar. Ser mãe também é isso! 

Ser mãe é também dar valor à nossa mãe. Obrigada mãe pelo percurso, pela ajuda, pela presença, pela compreensão, pelo amor.

Ser mãe é dormir sem fechar os olhos, falar sem abrir a boca e amar. Amar muito. 

Se não fosse o amor nada disto seria possível. 

Feliz dia da mãe! Mesmo já não sendo o dia da mãe. 

3 dicas para o pós-parto!

Se nunca tiveram filhos, não estão grávidas ou são homens, este artigo não é para vocês! 😜  Contém informação séria para ajudar a minimizar as dores de um pós-parto vaginal. Não é bonito de ler mas as dicas são valiosas! 😊

– O bebé nasceu! Foi maravilhoso! Mas os pontos doiem que se fartam! Rais parta os pontos que nem me consigo sentar! 

Eis a primeira dica! Usar a almofada de amamentação não para amamentar mas para se sentarem. Sempre que forem sentar usem esta almofada e vão ver que ficam muito mais confortáveis!

– É preciso manter a zona dos pontos limpa! Pena o fluxo sanguíneo que não pára!

Sai a 2ª dica! 


Nos hospitais não há as mesmas comodidades para nos mantermos frescas como em casa. No hospital onde estive havia casas-de-banho só com sanita e outras com duche! Ir ao duche sempre que precisamos de fazer xixi pode não ser muito prático, principalmente se não for hora da visita e o nosso bebé estiver sozinho. Um dica é levarem sempre com vocês uma garrafa de água das pequenas com água morna e usarem para se limparem após o xixi. 

– (Ainda os pontos!!!) E estes pensos que são tão desconfortáveis e me incomodam tanto com os pontos parece que repuxam!!!

Deixo-vos duas opções nesta dica! Em vez de usarem pensos higiénicos com aquela rede que faz maravilhas quando estamos menstruadas mas com os pontos se torna horrível, usem pensos para a incontinência! 

São confortáveis e fofinhos! Não sei como são os das outras marcas mas no hospital forneciam os da Tena Lady e são muito confortáveis. Custa cerca de 5€ a embalagem. 

Uma opção muito boa mas muito mais cara são os pensos próprio para o pós-parto da Unyque, também fofinhos e 100% algodão. Único senão custam cercas de 15€ mas valem a pena! 

Agora contem-me vocês as dicas que fizeram diferença no vosso pós-parto! Pode ser um tema delicado (nojento?) mas só quem passa por isto sabe o que estas dicas valem 😉 

Dias difíceis!

Tem sido dias difíceis! Nenhum pós-parto será fácil e haverá muitos bem piores que o meu, mas cada um sente as suas dores, não é? 🙁

Dei entrada no sábado à noite no hospital com o início do trabalho de parto que entretanto estagnou. Uma tarde de domingo a subir e a descer escadas, banhos quentes e eis que o trabalho de parto se desencadeou finalmente. Às 4:30 da manhã de segunda estávamos na sala de parto. O parto terminou às 10:39 com o nascimento da nossa Flor ❤,  mas sobre o parto escrevo noutro dia. 

Hoje sexta à noite continuamos no hospital. Sem previsão de alta para a miúda. Nasceu segunda! 

Eu já tive alta mas a princesa tem os valores das bilirrubinas altos e precisa de fazer foto-terapia. O problema é que os valores não baixa tendo até no último dia subido. Iniciamos agora uma terapia mais forte e já se notou uma pequena descida mas ainda não o suficiente para estarmos bem.

Já sei que há casos piores, doenças graves, mas como já escrevi antes o pós-parto é difícil, muito difícil.

Nesta montanha russa do pós-parto qualquer coisa é super-alimento para as hormonas! Mama? Faz xixi? Faz cócó? Está amarelo? Dorme? Tem cólicas? 

E nós? Continuamos com aspecto de grávidas ou estamos gordas? Porque raio os pontos doem tanto? E o sono? E o que podemos comer? E as dores no peito?

Depois olhamos para aquele ser aqui ao lado e rimos-nos, apaixonadas e a saber que vai passar esta fase maluca e vai valer a pena, já vale! 

Na minha montanha russa está a indefinição da alta da Flor. É hoje? É amanhã? Mas é porque isto? E as consequências? Vai-se gerindo dia a dia o que me parece tão difícil nesta altura. 

Desde quarta que pedi que não me viessem visitar. Apenas o pai dos miúdos. Estou cansada e aproveito a ajuda do pai para descansar e tentar dormir. 

Provavelmente estes dias seriam mais fáceis com a visita da família e de amigos mas neste momento a minha montanha russa não tem paragem para outra coisa que não seja dormir. 

Amanhã cá estaremos com a miúda no spa na esperança que esteja a melhorar. Ansiosas de ir para casa para o pé da família e principalmente carregadas de saudades do mano!! 

Que saudades tenho do meu filho!!!! Lembro-me tantas vezes de uma mãe que nos escreveu sobre o parto dele em pensava tanto na filha que ficou em casa, percebo tão bem agora! 

E pronto, já desabafei com vocês e eis que vos deixo com o primeiro texto neste blog escrito totalmente sobre a influência dos baby blues. Tenham paciência! 
Obs- na foto a miúda está a dizer: Oh mãe, relaxa! 

Lista – mala da maternidade

Pois é, está a chegar a hora e as malas estão prontas há semanas! Andam no carro a passear até que chegue realmente e desta vez, finalmente, a hora! (Está quase!!!!) 

Como muitas vezes há dúvidas quanto ao que levar na mala para a maternidade e a verdade é que varia de maternidade para maternidade e até de pessoa para pessoa mas deixo-vos a minha lista. É sempre uma ajuda! 🙂 Guiei-me pela lista da maternidade do hospital de Gaia mas acrescentei algumas coisas que sei que foram importantes no nascimento do meu primeiro filho.

Na maternidade aconselham a que se prepare duas malas. Uma para o primeiro dia e outra para o internamento pós-parto. 

Preparei portanto duas malas, uma pequena para o primeiro dia e uma maior para os restantes dias.

Na mala do primeiro dia levo:

– Robe 

– 2 Camisas de dormir, sendo que abrem na frente para facilitar a amamentaçao.

– Chinelos de quarto e chinelos de praia para tomar banho 

– Cuecas de algodão 

– Sutien de amamentação

– 2 Frasquinhos daqueles de viagem um com gel de banho e outro com hidratante.

– 1 saquinho com a primeira roupa da bebé onde levo: 1 body+ 1 calças interiores, 1 babygrow, 1 par de meias, 1 gorro de algodão, 1 fralda de pano, 1 fralda descartável e uma mantinha. 

Na mala do primeiro dia também levo o meu documento de identificação, últimos exames e análises e o boletim de grávida.

Na mala do internamento a minha lista é:

Para mim,

– 2 Pijamas ( prefiro pijamas a camisas, mas levo pijamas em que as camisolas tem abertura na frente por causa da amamentação ) 

– Produtos de higiene pessoal (tudo o que habitualmente uso, e não se esqueçam de um bom creme para o corpo!)

– 2 Toalhas de banho

– 1 Sutien de amamentação 

– Cuecas e meias 

– Pomada purelan e protectores de mamilos da medela (usei durante a amamentação do meu primeiro filho e acredito mesmo que fez diferença! Se pensam em amamentar, vale a pena o investimento!)

– 1 Pacote de pensos higiénicos dos plus

Para a bebé levo, 

– 1 Pacote de fraldasdescartáveis 

 – 3 Toalhas de banho 

– 1 Manta

– 3 Fraldas de pano 

– 1 Pacote de toalhitas 

– 3 Conjuntos de roupa interior (body+calças)

– 3 Babygrows 

– Meias, carapins e gorros de algodão 

– Casaco para o dia da alta

– Chupeta (esterilizado em casa. Pode-se usar ou não mas na hora das vacinas pode ser uma boa ajuda!)

Eu levo ainda carregador de telemóvel, um livro (crente!) e uma banda larga para ter internet! 😂

Não levo cinta para o pós-parto porque acho que isso só saberemos se é preciso/recomendado depois do parto. As cintas para parto natural ou cesariana são diferentes.

Também não levo bicos de silicone como algumas mamãs levam porque se a bebé pegar bem na mama não vale a pena gastar dinheiro nisso.

A roupa, as mantas e as toalhas da bebé já foram todas lavadas com detergente próprio para bebés e aquelas etiquetas que estão em contacto com a pele foram cortadas!

Não se esqueçam que os bebés não saiem da maternidade sem a cadeirinha-auto. Tenham a vossa pronta 🙂 

E pronto! Espero que seja útil a alguma futura mamã e espero dar uso a tudo isto muito em breve! Agora já estou ansiosaaaaaaaaa!!! 

Contagem decrescente!

TRINTA E SETE SEMANAS!!! 37!!!!

Chegamos finalmente às tão ansiosas 37 semanas e fintamos assim por duas vezes um parto prematuro. 

Agora a ordem é andar, andar, andar e passamos de contar os dias em forma crescente para a forma decrescente! Vamos lá que da próxima vez é para nascer e conhecer a princesa! 

Esta semana ainda estou com alguns cuidados pois só sexta-feira faço três semanas da toma da vacina da tosse convulsa mas após sexta estamos no “vamos que é para nascer!” 

Alguém quer apostar a data de nascimento? 😍 

Azia na gravidez! 

Muitas grávidas sofrem desta maleita da azia durante a gravidez, incluindo eu!

Na minha primeira gravidez foi para lá de horrível! Eu chegava a dormir sentada porque tinha tanta mas tanta azia que não me conseguia deitar. 

Morcona bebia água e descobri depois que a água é provavelmente das piores coisas para a azia! Desta vez já não cai no erro, mas não me livrei da azia na mesma.

Durante a gravidez temos sempre tendência a evitar quaisqueres medicamentos mas a verdade é que se não tratarmos a azia isso pode depois traduzir-se num grande problema pós gravidez. 

Mas antes disso, a azia não existe nas grávidas por causa dos bebés serem cabeludos! (Espantem-se! 😂😂)  Estou-me a rir mas há efectivamente muitas pessoas que acreditam neste mito. A verdade é que eu sofri horrores na primeira gravidez e o meu filho era tão mas tão careca que quase nem sobrancelhas tinha!! 😁😁 

A causa da azia deve-se assim em poucas palavras ao facto do bebé nos pressionar o  intestino e o estômago e fazer com que a “boca do estômago” se abra libertando para o esôfago o refluxo ou aquela ardência ácida que nos sobe pela garganta à boca! Se não tomarmos cuidado está situação levada ao extremo pode causar danos no próprio esôfago que se manterão após a gravidez. 

Se na primeira gravidez descobri o gaviscon que me ajudou muito, muito, muito, nesta gravidez não foi o suficiente e a médica receitou-me um protector gástrico que reduz a quantidade de ácido que o estômago produz. E isto senhores e senhoras foi das melhores coisinhas que me podiam ter receitado! Claro que há dias que tenho azia na mesma e aí recorro ao gaviscon mas é muito mais esporádico.

Por isso minhas amigas mamãs grávidas não deixem de falar com o vosso(a) médico(a) se sofrem de azia porque há solução e ao contrário do que dizem não se deve ao vosso bebé ser cabeludo por isso não sofram como se fosse karma! 🙂 

Ps: desta vez parece que teremos uma miúda cabeluda, não pela azia, mas porque se vê cabelinhos a boiar quando fazemos as ecografias! 😂😁

Malala!

Acabei de ver na RTP o documentário da Malala e estou embargada… tenho tanto pensamentos na cabeça e tão poucas palavras para escrever. 
Não é só sobre a educação das meninas, ainda no outro dia foi dia da mulher e se falou nisso… 
Não é só sobre o terrorismo … não é só sobre guerras e mortes….
Não é só sobre refugiados…
É sobre homens, mulheres, crianças, vidas… vidas privadas… medo, terror, esperança, coragem! 
Penso muitas vezes na loucura de trazer filhos a este mundo… penso muitas vezes como seria ver-me com os meus num cenário aterrorizador como os vividos no Paquistão, na Siria, em tantos outros sítios…. 
Doí-me só de pensar! E doí-me saber que pouco ou nada fazemos para mudar este mundo. “Não depende de nós!” Ou “Somos pequenos e não fará diferença” perde qualquer significado quando vemos uma história destas! Vale sempre a pena! Podemos ser sempre melhores! Podemos fazer sempre mais! Podemos fazer sempre a diferença! 
Obrigada pela coragem e pela lembrança Malala! Obrigada pela diferença e pela lição professor Ziauddin! 

Aborrecimento!

Tenho muitos posts que quero escrever em atraso! Vocês nem imaginam! Mas parece que isto de “quanto menos se faz menos se quer fazer” é bem verdade! 

Ando aborrecida até à ponta dos cabelos! Não há filme, série, livro, pesquisa ou reportagem que me deixe satisfeita. Vou vendo alguns filmes, algumas séries, alguns episódios de novela mas pelo meio vou comer, ou vou à casa-de-banho, ou espreito as redes sociais, ou seja, aborrece-me até aquilo que gosto! 

[Aproveito no entanto para vos dizer que: já não me lembrava de ver uma novela e que estou a seguir a Ouro Verde e a gostar muito! Se são fãs de Harry Potter e ainda não viram Fantastic beasts and where to find them tratem disso! E se andam à procura de uma série para ver, Quântico merece uma oportunidade.]

Já me lembrei de apreender croché, reaprender ponto cruz ou até aprender linguagem gestual! Este site ensina LGP gratuitamente e parece-me mesmo uma excelente iniciativa.

Mas não me apetece fazer nada de nada!! Tenho saudades de fazer tudo mas como não posso só quero estar no meu canto. 

O que me incomoda mesmo é o bom tempo! Juro! Enquanto há chuva ou frio, ficar na cama sabe bem. Passo pelo sono e estou aconchegada! Mas naqueles dias de sol em que tenho a janela aberta com o aroma a invandir-me o quarto cheiinho de raios solares… Oh pah!!! Esses são os dias que custam mais!

Eu sei que é injusto para vocês, mas é isso assim que me sinto. 

Também sei que tenho que aproveitar agora para descansar, para dormir, para ver filmes. Mas sabem… tudo isto é bom quando pudemos escolher e quando pudemos fazer outras coisas. Também já falei cá no blogue sobre isso.

Faz amanhã 10 semanas que estou de repouso. A parte boa é que a minha miúda faz amanhã 36 semanas. Se tudo correr pelo melhor temos apenas mais uma semana de repouso e depois posso tentar fazer alguma coisa! Tentar, que este meu volume já não me permite fazer muita coisa! 

Vou vos contar as coisas que tenho na minha lista para fazer após a 37ª semana de gravidez! Não se riam!! 😂

– ir levar e buscar o miúdo à escola!

– ir arranjar as sobrancelhas (importantíssimo!)

– ir ver cozinhas e cerâmicos! (Acho que já vos disse que estamos a construir uma casa e estamos na fase das escolhas todas e eu tenho feito tudo pela net ou por vídeo-chamadas! É a loucura!)

– ir almoçar e jantar fora! 

– fazer bolachas.

E pronto, é isto! 😊

Beijinhos 

Dia da mulher!

Já é o terceiro dia da mulher que temos aqui no blogue!
A Sandra já disse tudo o que havia a dizer sobre este dia e vale a pena recordar. Leiam aqui. Já leram? Está tudo igual não está? Então e ainda acham que não é preciso haver um dia como este?
Não vou por isso mencionar os factos assombrosos que a Sandra já mencionou!

Eu admito que não tenho a mínima pachorra para gente que acha que este dia é um dia em que se assinala o facto de termos uma vagina e portanto reclama que devia haver o dia do homem e afins. Há ainda quem ache que este dia é um dia de prendas apenas e só porque temos uma vagina (mais uma vez)  e somos mulheres.

Este dia é e infelizmente continua a ser muito importante! É um dia em que se recorda as mulheres que lutaram pela igualdade de género e é um dia em que se recorda que ainda há um longo caminho a percorrer.
Se por cá muitas mulheres não sentem que sejam diferenciadas há ainda muitos países em que isso é uma aberração.
Mas mesmo por cá há pessoas a ser prejudicadas apenas e só por serem mulheres.  (Acabaram de ler o post da Sandra!)

Fui criada sem a barreira de ser mulher. Os meus pais nunca me fizeram sentir isso. Fiz o que quis durante a minha adolescência mesmo quando as minhas amigas não o faziam porque não podiam! Viajei, sai à noite, e tudo aquilo que é suposto fazer-se nestas idades. A maioria das minhas amigas não o fez. Não podiam. Eram raparigas! Os irmãos já podiam, era diferente, eram rapazes! Está tudo dito não está? Acredito que em alguns momentos os meus pais hesitaram e não queriam dar-me essa liberdade mas sempre a deram!
Eu tinha ainda a agravante de ser filha única mas isso nunca pesou em mim. Nem o facto de ser filha única nem o facto de ser rapariga. Obrigada pais por isso!

Sei as minhas limitações, não consigo pegar em sacos de batatas, mas há mulheres que conseguem! Não consigo chegar aos armários de cima da cozinha sem um banco, mas há mulheres que conseguem! Não tenho força para empurrar um carro, mas há mulheres que conseguem! Nenhuma das minhas limitações tem a ver com o facto de ser mulher, sou eu, é a minha estatura!
Percebo de carros, já gostei muito de futebol, gosto de artes marciais, sou competitiva, etc etc, que nada tem a ver com o facto de sermos homens ou mulheres mas sim connosco! Só isso!

Tenho um filho e se me preocupo que ele não sinta a diferença de géneros nas brincadeiras e nas roupas também me preocupa que ele saiba que não é mais que as meninas da escola. É igual!
Admito que não é fácil porque a sociedade é maior que nós e ele já chega a casa a dizer que às meninas não se bate! “Não filho, não se bate a ninguém!” Remendo eu!

Agora que estou grávida de uma filha cabe-me também a mim (e ao pai) que ela perceba que pode ser quem quiser! Que ela e o irmão tem os mesmos direitos e as mesmas obrigações. Ela não terá que arrumar porque é mulher nem o irmão ficará livre dessa tarefa por ser homem!
Ambos terão os mesmos direitos e deveres, o mesmo amor, a mesma liberdade e o mesmo apoio.
Ambos podem escolher serem policias, gestores, magistrados, carpinteiros ou mãe/pai a tempo inteiro.
Os meus filhos, os vossos filhos, são pessoas! São apenas pessoas com géneros diferentes tal como as personalidades serão diferentes!

Vamos valorizar o dia, olhar para o lado e ver o trabalho que ainda é preciso fazer! Comecemos pelos nossos filhos, pelo colega do lado que goza com os decotes da outra colega, pelo chefe que não dá a promoção mais que merecida aquela colega porque está grávida, pela professora que diz que não se bate às meninas, pelo marido que acha que passar a ferro é coisa de mulher, comecemos por nós!

Daqui a muitos anos este será um dia de lembrança, espero! Até lá há ainda muito que fazer!


Feliz dia da mulher a todas as mulheres e a todos os homens! A nossa luta é feita de gente!