Category

Sandra

Category

Picos de Crescimento ou como enlouquecer numa semana

Os picos de crescimento são lixados. Crescer é difícil. Se tiver em conta a irritação e o choro dos últimos meses é mesmo MUITO difícil.

A verdade seja dita, já foi mais difícil.

Já foi desesperante. Já houve momentos de choro inconsolável que só parava com a ‘fábrica’ de leite sempre em produção (das primeiras vezes não fazia ideia do que o rapaz tinha por isso chorava mais do que comia).

Os pediatras falam que é normal a ocorrência destes ‘picos’ por volta da terceira semana, sexta semana, terceiro, sexto e oitavo mês. Como nós sabemos, cada bebé é um bebé e pode variar muito. Eu tenho a sensação que o S. tem um ‘pico’ uma vez por mês. Cá para mim, saiu a mim e tem um caso grave de TPM.

Hoje os ‘picos de crescimento’ são mais fáceis de identificar. Começa por comer pratadas descomunais de sopa, refeição e fruta. Se ficar em casa desarruma todas as divisões por secções. Irrita-se com facilidade. Não quer dormir (isto por acaso, é quase todos os dias). Quando chega à noite, prepara-se para a maratona de biberões, no máximo aguenta três horas sem comer (e, estou a ser tão optimista com este número).

Para quem me pergunta de como lidar com os ‘picos de crescimento’ aqui ficam dois truques:

1. Calma (esta serve para tudo o que se relaciona com bebés)

2. Prepara-te para dar de mamar no mínimo 12 horas por dia ou reforça o stock de latas de leite lá em casa.

São apenas de dois dias a uma semana por isso coragem mamãs, tudo vai voltar à rotina. O S. começou na quinta-feira, na pior das hipóteses tenho mais quatro dias pela frente.

Ah e as mamãs que defendem que isto dos ‘picos de crescimento’ são um mito urbano, são convidadas a passar uns dias lá em casa, é sempre bom ter mais uma mãozinha a fazer biberões.

Brincar é preciso

Hoje fomos experimentar uma actividade diferente. A pintura para bebés e crianças com tintas de legumes caseiras e comestíveis.

O resultado final foi a chamada: autêntica salganhada. Dos pés à cabeça cobertos de tintas de espinafre, cenoura e beterraba. Uma manhã divertida que vale muito pela experiência de interacção entre todos os bebés.

O S. começou a actividade por dar abraços e beijos aos outros bebés e por ele continuava sem sujar as mãos. Acabou por decidir que esfregar a tinta na tela e no chão não era tão divertido quanto despejar todos os copos de tinta por cima dele, em cima dos outros e, claro que em cima de mim.

Esta foi mais uma actividade que decidimos fazer. Já experimentámos os concertos para bebés (que são simplesmente fantásticos) e todas as semanas temos a natação (esta é só com o pai).

Cá em casa gostamos de experimentar coisas diferentes mas não fazemos destas actividades a base dos nossos fins-de-semana.

Somos pela brincadeira. Tentamos fazer dos momentos em que estamos juntos, momentos de diversão e para isso, nem precisamos de sair de casa.

Brincar é preciso. Não conseguimos imaginar a vida sem humor. Gostamos de rir. Não sei o que o S. vai ser ou fazer da vida dele mas tenho a certeza que cá em casa faremos de tudo para ele não se tornar num adulto que se leve demasiado a sério.

O mundo já tem demasiada gente chata.

Sandra

Let the Sweet Caos Begin

O mundo é muito pequeno nas redes sociais, e no Twitter é mesmo como atravessar a rua.

Foi assim que os nossos caminhos se cruzaram e quis o destino que entrássemos nesta fantástica aventura da maternidade, quase simultaneamente. O dela faz hoje 1 ano e o meu faz daqui a 19 dias. Ela está no Porto e eu em Lisboa mas vivemos no melhor caos de sempre: o da maternidade.

Mães pela primeira vez com todas as dúvidas, esperanças e felicidade que dois pequenos rapazes nos trazem. Queremos partilhar estes momentos mas, acima de tudo, ficar com um registo desta fantástica aventura que a vida nos trouxe.

O caos em que a nossa vida se tornou, este doce caos, modificou a nossa vida. Serve este Sweet Caos para nos lembrar, todos os dias, o que já aprendemos e o que ainda nos espera.

Confessem lá, quando leram Sweet Caos, não conseguiram deixar de pensar em vaquinhas doces a saltitar num campo verdejante. Parece que não foram os únicos. No Caos do Porto passou-se o mesmo. Pedimos à fantástica ilustradora Ana Cocker para recriar o nosso Caos e ela presenteou-nos, também, com as doces vaquinhas que podem ver acima. Adorámos estes nossos alter-egos.

Ficamos a aguardar a vossa visita no nosso Sweet Caos.