Eu era a “mamã” e o pai era o “papá” e de um dia para o outro passamos a ser a “mãe” e o “pai”! 

Assim,  sem meio-termo e sem pré-aviso! Se o miúdo tivesse 15 anos ainda percebia está atitude rebelde, mas caramba, ele só tem 19 meses! 

Não sei como isto aconteceu e não parece haver volta a dar, nem nos momentos aflitivos como o acordar a meio da noite o fazem mudar de ideias e lá grita: “Mãe, oh mãe!” 

Cá em casa mantemos entre os adultos o “Vai à mamã!”ou “Dá o comando ao papá.”, mas ele está mesmo decidido a ser um menino crescido e independente! 

Portanto aos 19 meses acabaram-se as paneleirices! 

Comentários

Bárbara
Author

Write A Comment