O S. tem 16 dentes e 13 meses.

Começou a dentição aos 3 meses, logo dois de seguida e todos os meses temos dentes novos.

São faltam sair os 4 molares, o que aparentemente não deve demorar muito.

Começando com a dentição tão cedo, também introduzimos os actos de higiene dentária.

Primeiro começámos por apenas limpar com uma compressa, depois passámos para uma escova de borracha específica.

2015-04-09

Agora já tem uma escova de cerdas adaptada ao seu tamanho.

Até à pouco tempo, éramos nós que lhe lavávamos os dentes sem problema nenhum.

À medida que se começou a tornar mais independente começou a rejeitar que lhe puséssemos a escova na boca.

Começaram as birras e a choradeira na hora de lavar os dentes.

Decidimos que tínhamos de fazer alguma coisa pois não queríamos que aquele momento se tornasse uma coisa que ele odiasse.

Decidimos tentar a imitação.

A ideia era eu ou o pai lavarmos os dentes com ele ao pé de nós ou ao colo para ele perceber que é um acto natural que nós também fazemos.

Podia ser que ele achasse curioso e ao fim de 2 semanas (pensávamos nós) se habituasse à ideia e ele próprio quisesse lavar os dentes sozinho.

Era hora de pôr o plano em prática.

Lá fui eu com ele ao colo lavar os dentes para a casa-de-banho.

Qual não foi o nosso espanto que, ao fim de 20 segundo a olhar atentamente para o que eu estava a fazer, pede a escova dele e começa a imitar-me!

Sim, 20 segundos foi o que bastou para acabar com 3 semanas de choradeira.

Agora sempre que vamos lavar os dentes ele vai connosco.

Claro que ele não ‘lava’ na perfeição os dentes mas, está bem encaminhado.

Nunca pensei que esta técnica resultasse imediatamente. Só vem mesmo mostrar que eles são umas pequenas ‘esponjas’ e que temos de estar atentos ao que fazemos à frente deles.

Digo-vos uma coisa, nunca mais digo asneiras. Ainda me sai um pequeno Saúl.

Comentários

Sandra
Author

Write A Comment