Se eu pudesse abraçar o meu filho todas as horas do dia…

Ouvir os passos dele todos os dias ao acordar.

Tomar o pequeno-almoço e ficar a brincar.

Voltar a adormecer quando o sol já vai alto ou  simplesmente, ficar acordada a ouvir a sua respiração.

Se eu pudesse ver todas as mudanças e registar todas as ‘primeiras vezes’ na minha memória.

Embalá-lo quando chora e dizer-lhe que tudo vai ficar bem.

Rir à gargalhada numa guerra de cócegas.

Ver televisão e cantar músicas parvas.

Afagar-lhe o cabelo enquanto explora um livro.

Isto tudo sem hora. Sem dias marcados.

Livre. Sem cansaços. Sem dias menos bons.

De cabeça limpa. Sem rispidez. Sem falta de paciência.

Se eu pudesse…

Comentários

Sandra
Author

Write A Comment