Sempre ouvimos dizer que as sopas são muito importantes na nossa alimentação e que uma boa sopa como base numa refeição é meio caminho andado para estarmos bem alimentados.

No que toca aos bebés começam cedo no mundo das sopas, sendo muitas vezes o primeiro contacto com a chamada “comida sólida”.

No nosso caso o miúdo começou a comer sopa aos quatro meses e meio, apenas com legumes e mais tarde aos seis meses acrescentamos as carnes brancas, aos oito meses as vermelhas (excepto o porco), até que aos nove meses introduzimos o ovo (só o amarelo) e o peixe mas apenas a pescada, o tamboril e a abrótea.

A organização mundial de saúde defende e recomenda o aleitamento materno exclusivo até aos 6 meses, mas como desde o 1º mês do meu filho a amamentação foi acompanhada de suplemento de leite artificial optei por iniciar a comida sólida mais cedo. O pediatra alertou-me que era menos um biberão mas também era menos uma mamada. Eu entendi, mas decidi aquilo que me parecia melhor com a concordância do nosso pediatra.

Uma das coisas que repito a toda a gente é que devem confiar no pediatra que escolhem para o vosso filho e quando não concordarem com as indicações dele, devem discutir e avaliar com o médico as vossas opiniões.  Não acho benéfico guiarmos-nos por mais que uma bitola, ou seja, o pediatra dizer que devemos fazer de uma forma e depois as amigas dizem que devemos fazer d’outra e nós mudamos a indicações só porque sim. No meu entender, devemos na próxima oportunidade expor as sugestões que nos deram e achamos válidas e ouvir o parecer do nosso médico.

Por isso segui sempre à riscas as indicações alimentares (e não só) do nosso pediatra. E até ver estamos satisfeitos.

Começamos então aos quatro meses e meio com as sopas de legumes, tendo como base batata+cenoura+abóbora. Ainda hoje a base é esta e já lá vão uns valentes meses.

Há quem diga que não se deve juntar cenoura e abóbora mas como já mencionei, eu confio nas indicações do nosso pediatra.

Tendo a base, a cada 3 dias acrescentávamos um legume novo, nunca passando os 5 legumes por sopa. A sopa deve ser sempre sem sal e na altura de servir acrescentar um fio de azeite cru.
Nesta fase estavam proibidos os espinafres e as leguminosas. Os espinafres só foram liberados após os 9 meses e as leguminosas após os 12 meses.

A refeição da sopa foi sempre acompanhada de uma peça de fruta ralada, inicialmente a maçã, a pêra ou a banana. E isso também se mantém até hoje, sendo que agora com 15 meses já pode comer qualquer fruta e foi aos seis meses que a papaia e a manga passaram a fazer parte do cardápio.

Tudo isto parece rigoroso e aborrecido mas na verdade não é! Tem muito mais gosto comer sopas em bebé do que em adulto. Em adultos não temos por hábito comer sopas com carne ou peixe e por muito que se invente não saímos das sopas ou cremes de legumes, com uma ou outra variação.

Nos bebés as misturas tornam-se muito mais interessantes.
Esta semana, por exemplo, a sopa do miúdo já foi de cabrito e agriões e agora é de coelho e alface.
Às vezes calha tamboril + alho-francês (esta é óptima!),  perú + couve-flor (muito cremosa) ou frango + brócolos! Tendo sempre a base já referida acima.
Acho que também me posso esticar nos mixs porque aqui o pequeno tem a chamada “boa-boca”, marcha tudo!

Regra geral faço a sopa para 3 dias e o que der a mais congelo para aquelas ocasiões em que por algum motivo não tenho sopa fresca ou para levar para casa das avós. Assim garantimos que se nos apetecer jantar ou almoçar sem pré-aviso temos sempre sopa para o pequenino, que como disse logo no inicio deste texto é meio caminho andado para uma boa refeição. No caso dos miúdos é quase o caminho todo.  Sopa e fruta e está feito. Se a seguir comer comida da nossa, já é um bónus dos bons! E a nós sai-nos muitas vezes o bónus!

Para evitar que a sopa se estrague, após arrefecer coloco logo em embalagens individuais, evitando assim mexer na sopa cada vez que o miúdo vai comer.

É só pegar e aquecer a sopa daquela refeição.

No caso das congeladas, descongelo no microondas e depois gosto de aquecer no fogão até ferver. Mas julgo que não é necessário.

Bom apetite! 😉

Comentários

Bárbara
Author

1 Comment

  1. Pingback: Desocupada! | Sweet Caos

Write A Comment