Vocês já ouviram a expressão PDI, não já?
Mas sabem qual o seu verdadeiro significado?Não, não tem puto a ver com a idade; PDI designa o Potencial de Discussão Interno e mede de forma rigorosa e científica a probabilidade de haver confusão dentro de uma família.

Às vezes parece que vivo dentro de um filme italiano.
Daqueles com muita gente a falar ao mesmo tempo, pessoas a esbracejar, gritos, brigas, confusões, mal-entendidos, queixinhas, mas também com beijos, abraços e muito amor.
Felizmente vivemos numa versão 2.0 do filme do Ettore Scola: somos “Bonitos, Asseados e Bons” – valha-me a modéstia…
Mas para perceber melhor como funciona a dinâmica de uma família numerosa como a minha (2 adultos, 4 crianças e uma cadela) criei um modelo matemático que facilita melhor a compreensão por parte daqueles que não têm filhos.

Imaginem estes cenários em que as letras (p.ex. “A”) designam cada filho, e os números se referem a cada possibilidade de discussão.
Numa família com um filho quais são as probabilidades de haver confusão?
Apenas quando a criança (A) confronta os pais (1).
Temos portanto uma situação onde se pode perder o equilíbrio; PDI = 1.

Agora imaginem um casal com 2 filhos. Pode haver granel quando a criança (A) confronta os pais (1) ou o irmão (2) e quando a outra criança (B) confronta os pais (3) ou o outro irmão (4).
Em suma, temos quatro ocasiões em que a coisa pode descarrilar; PDI = 4.

Chegados aqui vocês já perceberam que a escala de progressão matemática não é tão simples e linear como pensavam.
Não, quando se tem 2 filhos não duplicam as probabilidades de haver molho – quadruplicam!!!

Para uma família ser considerada numerosa, deve ter pelo menos 3 filhos.
Vamos fazer as contas?

Podemos ter chatice quando a criança (A) embirra com os pais (1), com um irmão (2) ou com o outro irmão (3); quando a criança (B) embirra com os pais (4), com um irmão (5) ou com o outro irmão (6); quando a criança (C) embirra com os pais (7), com um irmão (8), ou com o outro irmão (9).
Mas como onde há 3 pessoas há grupinhos, vamos ter ainda Potencial de Discussão Interna quando se juntam o A e o B contra o C (10), o A e o C contra o B (11) e o B e o C contra o A (12).
Em resumo, numa família com 3 filhos temos 12 ocasiões onde a casa se pode transformar num campo de rugby; PDI = 12.
É o triplo de uma família com 2 filhos. Ah pois é…

Não vos vou maçar com as contas para uma família com 4 filhos como a minha mas as últimas estimativas aponta para um valor mínimo de PDI = 30.

Dentro de um filme italiano

Se estão a desanimar ao ler isto e a fazer scroll com uma mão enquanto a outra procura o número da clínica para marcar a laqueação de trompas ou a vasectomia para não correrem riscos, esqueçam.
O meu objectivo não é desmotivar-vos, pelo contrário; é explicar-vos que se vocês têm 1 ou 2 filhos, a vossa vidinha é um passeio no parque. Pode ser giro e fofinho, mas é para meninos.

Ter 4 filhos foi de longe a melhor coisa que me aconteceu.

É verdade que quando temos (mais) filhos as alegrias se multiplicam e as tristezas se diluem, mas é muito mais do que isso.
Os miúdos têm todos a sua personalidade, o seu brilho, e todos acrescentam diferença, alegria e côr à família.
É muito (mesmo muito) frequente eu olhar para a minha 4ª filha e pensar “ainda bem que a tivemos”.
Se eu tivesse só 3 filhos a minha família seria fixe, claro que sim.
Mas ao mesmo tempo, se eu não tivesse tido a minha 4ª filha a minha família seria tão mais pobre…

Agora vá, ide e multiplicai-vos 🙂

 

Fernando Caeiro é pai de 4 crianças (3 raparigas e 1 rapaz) e autor de As crianças são muito infantis.
Histórias verdadeiras, ficcionadas e vice-versa. Cheias de amor, humor e sarcasmo passadas dentro de uma pão-de-forma imaginária.

Carrinha Sweet Caos

Comentários

Comments are closed.